13 de dezembro de 2005

1975

30 anos se passaram...

Por onde andará essa turma?

Vida

Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira...

Quando se vê, já terminou o ano...

Quando se vê, já se passaram 50 anos!


Agora, é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade,

eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo

caminho, a casca dourada e inútil das horas...

Dessa forma eu digo:


Não deixe de fazer algo que gosta à falta

de tempo, a única falta que terá, será desse tempo

que infelizmente não voltará mais.


Mario Quintana

7 comentários:

Anônimo disse...

Oi Márcia,entro sempre no seu blog e quero te parabenizar, você é uma das poucas que o mantém atualizado!Tudo de bom prá você!Que as festas de final de ano sejam ótimas, com boas recordações para um futuro melhor ainda!!!
Abraço bem grande.
Nádia.

Márcia disse...

Nádia, que lindo o que vc escreveu! Muito obrigada!!! Procuro manter sempre atualizado uma porque adoro escrever ou copiar poesias e outra porque como fico em casa e não gosto de ficar parada, estou sempre trabalhando com o tricot e tentando aprender o crochet, por isso, sempre tenho novidades... Fico feliz que visite sempre meu blog. Obrigada!

Regina Yurie disse...

Oi Marcia!Dia desses entrei la no orkut na comunidade da minha escola(colegial)(ainda existe!)e não conhecia ninguem! então falei pro meu filho q da minha turma(75 a 77) todos devem estar cuidando dos netos!(Se bem q ja to na idade de ser vó tb!(o filho mais velho tem 27). Um abraço Regina Yurie

elaine disse...

Sabe eu tenho um conhecido aqui que o nome dele e Sergio Yamaguti ele e de sampa tambm,sera q é pura coincidencia,afinal tem basrante gente com esse sobrenome,ou voces tem algum parentesco?beijos rsrs

Márcia disse...

Elaine, não conheço nenhum Sergio Yamaguti e aí no Nihon tenho alguns primos e primas mas que não são Yamaguti. Acho que é coincidência mesmo... Beijos!

Anônimo disse...

OI,EU VI A NOSSA FOTO, QUE LEGAL FAZ TANTO TEMPO, E MESMO ASSIM NAO ESQUEÇO DE VC TÁ.
DI

Márcia disse...

Di, eu também nunca esqueço de você. Uns dias atrás passei em frente ao portão da sua garagem, não parei porque as janelas estavam todas fechadas. Estou com saudades, o convite continua de pé quando quiser é só aparecer. Beijos!