14 de dezembro de 2005

Modernidade

Quem aqui já assistiu "Net" (Rede) com a Sandra Bullock?
Com todas as possibilidades que a tecnologia oferece cada vez mais as pessoas vão sair menos de casa.
Já é possível pedir tudo pela internet ou por telefone.
Monta-se academia dentro de casa.
Pessoas tem home cinema, TV por assinatura e MSN.
E, nas ruas, tem a violência...
Então, para que sair se algumas pessoas tem condições de ter tudo que gosta dentro de casa? Principalmente, pessoas que não curtem muito pessoas, a não ser os amigos mais chegados.
Até e-book já está disponível.
Locadoras de filmes dellivery (ainda não chegou no Embu), jornal em casa ou pela internet, quitanda e mercado dellivey, sem contar as pizzarias... basta dar um telefonema.
Tem também as pessoas que trabalham em casa e que talvez tenha que sair somente para buscar o salário no banco.
Geladeira com micro na porta. Se eu não me engano com tv também.
Uma infinidade de coisas da modernidade que vão ocupando cada vez mais espaço nesse mundo cyber.
Daqui uns anos teremos estradas e trânsito caótico sobre nossas cabeças como o desenho dos Jacksons.
Que preço pagamos por isso?
Solidão.
Será que isso é bom ou ruim?

5 comentários:

Fer disse...

eu vejo o lado bom disso, mas tem que tomar cuidado pra nao se isolar e comecar a viver uma vida irreal demais.. beijos!

Márcia disse...

Tem razão!

graça disse...

Isso é pessimo minha cara. Nós seremos as tais maquinas do futuro, e nao as maquinas propriamente ditas.Não sentiremos nem solidariedade pelo sofrimento do outro, pois nao veremos nada. Não teremos carinho por ninguem, porque so as maquinas nos rodearão.
Em compensação viveremos mais, nao teremos sentimentos negativos contra ninguem, ja que nao veremos ninguem, ou pelo menos ninguem, que nao queiramos ver

Anônimo disse...

Márcia...sei não, mas acho que algumas comodidades são boas, mas sinto faltas dos velhos tempos (tenho 43 anos) talvez as coisas fossem + díficeis...mas era bem + gostoso. Nisso tudo tenho muita pena mesmo das crianças que estão trancadas dentro de um apto e que nunca vão brincar de pega-pega, esconde-esconde, barra manteiga e outras que eu não sei se vc curtiu, mas eu era uma molequinha feliz que vivia brincando na rua... Sem + delongas teu blog tá um show... Algum dia ainda vou ser prendada como vc!!!!! Ruth Regina

Márcia disse...

Ruth, eu curti muito todas essas brincadeiras. Eu era uma moleca, gostava de brincadeiras de meninos. Vivia na rua. Minha mãe ficava tão brava!!! Sinto por esses motivos também. Obrigada e seja bem-vinda!!!! Beijão!