11 de agosto de 2006

Revistas de Tricô!!!!

Toda experiência que eu tiver relacionada ao tricot vou postar aqui porque acho importante compartilhar com todas vocês.
Como sou uma tricoteira viciada-compulsiva compro revistas e mais revistas sobre tricot. Muito bem.
Quando eu compro uma revista dou uma folheada e quando um modelo me interessa vou ver a receita para saber se é fácil, médio ou difícil, quantos novelos foram usados, número de agulha e etc. Aprendi que antes de começar um trabalho é melhor fazer uma amostra do ponto fantasia para não ter erro depois.
Recentemente comprei uma revista de tricot infantil da Editora Liberato com receitas da Coats Corrente. Achei lindinho um ponto de um cachecol e gorro. Resolvi fazer uma amostrinha do ponto fantasia que não dava certo de jeito nenhum. Marquei com um asterisco onde poderia estar o erro e esqueci, não fiz mais. Hoje, retomei o ponto junto com uma amiga que também não conseguiu. Liguei para o SAC da Coats onde fui prontamente e bem atendida. Expliquei o problema, deixei meu telefone e meu e-mail. Duas horas depois (acreditem!!!) a menina do SAC liga pra mim dizendo que já havia mandado um e-mail com a receita correta porque de fato foi digitada errada. Excelente! Abri correndo meu e-mail e já fiz uma amostra que deu certo. A receita estava toda errada.
Concluindo: nós tricoteiras temos que ficar muito atentas à essas publicações e a qualquer erro temos que ligar, protestar e pedir uma solução rápida. Agora, vocês imaginam quantos erros não tem nessas receitas que nós não vemos. Um absurdo, não? Tudo bem, tem pessoas que modificam as receitas, não seguem a risca mas ponto fantasia não tem como ficar mudando, concordam? Então, temos que ficar atentas e exigir nossos direitos.
Do jeito que a coisa vai eu vou me tornar uma tricoteira revolucionária!!!

8 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Artes manuais deve ser muito maneiro de desenvolver. Mandou bem no protesto.

Anônimo disse...

Oi Márcia

Você pode me contar qual foi a revista? Estou com 2 revistas de casaquinhos para bebê em casa e em uma delas tem um casaquinho branco com um ponto lindo e não consigo fazer o ponto seguindo a receita. Será que é a mesma?

beijos
Lia
otiliadb@hotmail.com

Fá Giandoso disse...

É isso aí Marcia!!! As tricoteiras dominarão o mundo!!!

Anônimo disse...

Marcia, eu tenho livros em ingles que ja peguei erros tambem. sempre dou uma olhada na internet para ver se o livro nao tem as correções de algumas receitas.
beijos

Anônimo disse...

Márcia, a Editora Online é a que tem menos erros, veja... menos! Eu imagino como é complicado a digitação de receitas... vejo por mim, um detalhe esquecido, é um ponto que não dá certo... Aquele casaquinho verde que fiz (de 1981)tive q fazer várias adaptações porque até o nº de pontos estava errado...
Bjs
Kátia

miriam disse...

MENINAS, ÀS ARMAS! JÁ TEMOS NOSSO CAPITÃO! Ou melhor, nossa capitã...
Valeu, Márcia! Temos que reclamar mesmo, afinal, nós pagamos pelas revistas, pelas agulhas, pelos fios, e ainda um absuuurdo de impostos. Temos que fazer respeitar nossos direitos! Eu nunca tive o azar de tentar fazer um ponto fantasia que estivesse digitado errado, mas acontece, eu sei, e aí todo o trabalho fica comprometido.
Achei muito legal você informar que o SAC respondeu rapidinho. Muitas vezes as pessoas desistem de reclamar por saberem que não vão obter um retorno (ai, a Paramount, meus dedos já estão calejados e nada deles darem atenção...). Fica aí o aviso, garotas, pode reclamar, uma hora alguém vai responder.
Beijos a todas(os)!

BeMedina disse...

Olha, e tem de reclamar muito mesmo. Eu mesma desisti de comprar revistas brasileiras. Há alguns meses comprei uma que, das 14 receitas de centrinhos de crochê, tinha 9 receitas erradas ou incompreensíveis (faltando informações fundamentais para a crocheteira que não tenha os meus 40 anos de experiência). Isso é uma vergonha. Foi a gota d'água.

Editora Online, Sampa, Liberato... São todas ruins. Que saudade das revistas antigas, editadas pela Abril e pela Rio Gráfica, traduzidas das revistas italianas e alemãs!

Hoje estou mais seletiva (e metida a besta) e só compro Arte Idéias (portuguesa), Diana, Anna e as Burdas especiais (alemãs). E, em sebos, números antigos da Rakam (italiana). São raros os erros, as fotos são de excelente qualidade e, principalmente, as peças são de bom gosto.

pamela disse...

Oi estou comeæando a fazer trico e nao consigo entender algumas coisas. Como por ex: malha, malha baixa,malha d cordæo. Poderia me ajudar? Meu e-mail pmdanuza@gmail.com e o msn pamela_danuza@hotmail.com
obrigada.