24 de março de 2006

Isso é fato...

(Salvador Dalí)

Cerca de um ano e meio tenho ficado mais em casa. Raramente eu saio. Acostumei com meu canto, ficar sozinha e em paz com meus cachorrinhos e minhas coisas. Então, ontem, quando saí para ir na locadora percebi que algo estranho está acontecendo. Não é a primeira vez que sinto isso quando saio. Fico com muita dor de cabeça e uma leve tontura, querendo voltar logo pra casa. Quando chego em casa, quando me sinto protegida, tudo passa. Parece que não tive nada. Será síndrome do pânico? Será fobia de pessoas, carros, movimento? Há uns dois anos atrás comecei a ter crises fortes de tontura. Fui no médido e ele fez alguns testes que resultou em labirintite e estresse. Para chegar no trabalho eu tinha que ir me apoiando nos muros porque a tontura era muito forte. Foi uma fase muito ruim. Sem contar com a queda de cabelo que está muito acentuada. Tenho que jogar o cabelo para o lado porque já tem uma falha. Quer saber, deve estar tudo ligado a gordura. Preciso definitivamente emagrecer mas é tão complicado emagrecer quando ficamos em casa, vendo TV e fazendo tricot. Internet também me dá uma fome danada. Meus 38 anos estão se aproximando e cada vez mais tudo fica complicado, como por exemplo, emagrecer devido ao metabolismo, conseguir um emprego, ter filhos (se bem que já desisti). Claro que há solução para alguns dos meus problemas, basta eu querer. Mas este querer é que está difícil.

30 comentários:

Eliane disse...

Oi menininha!!!
Sei exatamente pelo que vc está passando, estou passando por uma fase bem semelhante a vc em quase todos os aspectos que vc citou... enclausuramento, queda acentuadíssima de cabelo, questão do emagrecimento inclusive por questões de saúde (tenho pressão altíssima!!! histórico familiar complicadíssimo), rumo profissional, enfim desânimo e depressão total... Mas não se entregue não, vai querendo uma coisa de cada vez, de pouquinho em pouquinho que as coisas vão melhorar. Acredite!
Bjs!

Natalia disse...

Olha Márcia

Uma coisa que eu aprendi, depois de algum tempo dando "murro em ponta de faca" é que esse negócio da gente sempre achar que as coisas estão ficando mais difíceis a medida que o tempo passa é síncrome de adulto. Não posso dar muito pitaco sobre a maioria dos assuntos dos quais você falou mas tenho um exemplo muito legal em que me espelho sempre que posso. Minha mãe largou o trabalho para cuidar de mim e da minha irmã quando éramos pequenas, quando eu estava na oitava série ela resolveu voltar a estudar e conseguiu passar no vestibular de direto. Durante o curso ela teve câncer, ficou internada, perdeu a irmã (minha Tia) de cârcer também mas não baixou a cabeça e terminou o curso e agora trabalha em um escritório. Não sei se eu teria tanta força mas tenho certeza que ela precisou de muito apoio para fazer isso . Talvez o que te falte é um pouco de incentivo externo, no que precisar pode contar como todo meu apoio para o que der e vier (de arranjar emprego a emagrecer).

Beijocas
Naty

Yara disse...

Mas você faz os tricôs mais bonitos desse mundo, além de ser uma menina muito linda e doce :o) E tem cachorrinhos e pitangas no quintal, olha quanta coisa muito mais legal do que ser magra, atuante, revolucionária :o)

E tem muita gente que gosta de você, viu :o)

andrea disse...

eu acho que antes de procurar dar um "nome" ao que você está sentindo vc teria que procurar orientação psicoterapêutica. um profissional sério, que saiba diagnosticar o que está realmente acontecendo com você.
hoje em dia , porque somos inundados pela mídia por informações nem sempre relevantes, criamos síndromes e fobias que prenchem nossos vazios existenciais. é este vazio que tem que ser elaborado melhor, é ele que impede que venha a vondade de realizar coisas. espero que tnha ajudado. eu não sou analista, mas tenho anos de divã.

andrea disse...

eu acho que antes de procurar dar um "nome" ao que você está sentindo vc teria que procurar orientação psicoterapêutica. um profissional sério, que saiba diagnosticar o que está realmente acontecendo com você.
hoje em dia , porque somos inundados pela mídia por informações nem sempre relevantes, criamos síndromes e fobias que prenchem nossos vazios existenciais. é este vazio que tem que ser elaborado melhor, é ele que impede que venha a vondade de realizar coisas. espero que tnha ajudado. eu não sou analista, mas tenho anos de divã.

andrea disse...

marcia eu não vou dar pitaco aqui, apenas te aconselho a procurar uma psicoterapeuta se isso persistir por muito tempo. as síndromes e fobias são apenas a ponta do iceberg, elas têm causas mais profundas que merecem uma elaboração.

não sou analista, mas tenho anos de divã :-)

Anônimo disse...

Oi Mi,bom dia...
Nossa casa e o nosso refugio...Eu amo estar em casa,mas tenho que sair e enfrentar o mundo que parece uma guerra civil!
Bem, aqui tem uma dieta que vc faz entre outras coisas,comendo maca ( n tenho os acentos no PC)se vc quer te passo o site,mas e em ingles.Quando te der fome coma maca,vai ver que passa rapidinho!
Outra coisa,que tamanho vc esta fazendo o trico do seu sobrinho? E dificil?
Foi bom "falar" com vc...fique firme,ok?
Beijos congelados porque aqui ta muito frio...Tchau
Desculpe,aqui e a Cecilia.

elaine disse...

Oi Marcia!OLha eu perdi 9 kg e quero perder mais 2,sabe a gente coloca na cabeca que nao conseguimos e que eh dificil fazer dieta,dificil realmente eh,mas se nao nos esforcarmos nao vamos conseguir nunca!Eu aguentei firme e ainda fazendo a tal dieta dos carboidratos e em 2 meses me sinto bem melhor,assim que vc comprar uma roupa do tamanho menor,ja te da uma empolgacao vai por mim,no comeco eh duro,mas aguente firme,depois vc se sente maravilhosa!beijos

cláudia disse...

já passei por uma fase bem difícil também,resolvi ir no endócrino depois de 10 anos reclamando do meu peso e descobri que minha tireóide não funcionava direito e não me deixava emagrecer, comecei a tomar o hormônio necessário e emagreci 3 kg no primeiro mês, ao todo foram 7,também como com hora marcada,de 4 em 4 horas e cortei as frituras, mas o bom mesmo é ir ao médico e explicar tudo o que você sente,tenha força e muita fé em Deus que você consegue. bjs.

Anônimo disse...

Oi,

estou passando aqui por acaso.
Mas li seu desabafo de hoje e me preocupei. Você vai fazer 38 anos.
Perto de mim (55) é quase uma criança. Não sei onde mora. Mas me parece morar bem. Desculpe-me,mas acho que vc precisa de ajuda. Procure um(a) psicólogo(a) ou terapeura,seilá. Mas faça alguma coisa por você. Me desculpa e que Deus te abenço.

Márcia disse...

Eliane, é verdade: querer uma coisa de cada vez e aos poucos as coisas vão se resolver. Muito obrigada! Beijão!

Márcia disse...

Naty, incentivo externo é realmente importante. Ando muito sozinha ultimamente. Obrigada pela força! Beijão!

Márcia disse...

Andrea, vc sabe que uma vez eu procurei um analista. Fiquei na frente dele sem saber exatamente o que dizer e quando comecei a falar me achei tão ridícula que simplesmente levantei e fui embora. Realmente penso muito em procurar ajuda de um psicólogo. Quero encontrar uma pessoa que me sinta bem. Obrigadão pela força! Beijão!

Márcia disse...

Cecília, o problema é que quando começo a comer só um tipo de coisa acabo enjoando. Como por exemplo a tal da dieta da sopa... um horror! Mas, como eu adoro maçã, amanhã mesmo vou comprar uma meia dúzia pelo menos... Quanto a blusinha do meu sobrinho o tamanho é para 6 anos e no ponto inglês, reta, sem cavas mas vou fazer com decote. Assim que terminar vou postar a receita. Gostaria de estar agora em San Francisco,CA. Ít's my dream! Beijão e valeu pela força!

Márcia disse...

Elaine,

realmente é maravilhoso quando conseguimos entrar naquela calça de nº menor e ficarmos maravilhosas. Isso vai acontecer, pode escrever!!! Beijão!

Márcia disse...

Cláudia,

Marquei hoje um endócrino. Vamos ver no que vai dar. Mas, enquanto não chega o dia da consulta, vou tentar fechar a boca e me cuidar. Obrigada! Beijão!

Márcia disse...

"Anônimo",

Obrigada. Tenho certeza que Deus está olhando por mim e por nós. Já me deu o conforto através das palavras de todas vocês. Beijão!

Márcia disse...

Yara,

que linda! Tá me fazendo chorar pelo seu carinho! Obrigada! Beijão!

Regina Yurie disse...

Marcia um abraço e que Deus te abençoe de uma maneira especial,que ilumine sua vida,e que voce tenha muita paz, e alegria é o que te desejo e peço por ti.

Márcia disse...

Regina,

que lindo! Muito obrigada! Sei que ele me abençoará e que tudo no final dará certo. Beijão!

sirlene disse...

Minha querida, eu acho que, de alguma forma, todas nós já passamos pelo que vc comentou estar passando/sentindo.Parece nunca ter fim... Mas tem!!E nesses momentos é que percebemos o qto. somos fortes! Tenho certeza que essa fase vai passar logo, porque vc é maravilhosa, generosa, inteligente, faz artesanato, culinária...Veja, qtas. não fazem nem metade do que vc faz?
Como disse uma amiga, uma coisa de cada vez...E para emagrecer, faça caminhada. E tb acho muito bom vc "desabafar" conosco. Conte sempre com a gente!!!
Beijos carinhosos

Márcia disse...

Sirlene,

Muito obrigada pelo apoio moral. Eu preciso repensar muita coisa mas sim viver uma coisa de cada vez. Caminhar vai me ajudar mas preciso ter ânimo pra sair. Um beijão!

Marina disse...

Oi Márcia,
Não vou opinar porque concordo com tudo que já escreveram, vou é torcer para que tudo dê certo. Não esqueça que nós temos uma força transformadora muito grande dentro de nós. Quando precisar, desabafe conos, não é bom guardar certos sentimentos, é melhor exorcizá-los.
Gosto do que você escreve, tem alma de poeta. Beijo

Marina disse...

Ah, esqueci de dizer. Eu era magra e tinha um corpo invejável, fiz um tratamento para engravidar e acabei engordando muitos quilos, aos quais venho acrescentendo um pouco cada ano que passa. Tentei durante muito tempo lutar contra isso e acabei me resignando ao peso, não à saúde. Hoje faço academia, como tudo que tenho vontade, faço chek-up regularmente e a saúde está 10. Resultado, faço meus crochês, cuido do jardim e dos meus bichinhos. Tenho uma família adorável. Enfim, acho que sou feliz pois não trocaria nada do que consegui por um corpão malhado (embora adoraria ter um corpão malhado).
Beijo de novo.

εïз Andrea Cris εïз disse...

Oi Marcia eu te entendo,não desista nunca,eu comecei a fazer croche,mais por terapia indicada por um medico,voce sabe a vida aqui no Japão é uma correria é desgastante,foi indo eu comecei a ter crise de depressão ,estres,que resultou outras doenças não graves mais ruim ,tenho dor de cabeça ,tontura,estou fazendo tratamento medico ,fui ao brasil em novembro do ano passado até então não posso trabalhar mais devido aos medicamentos, mas estou com esperanças que vou melhorar,faz sim uma consulta com um medico dessa área,mas principalmente acredite em voce,o primeiro passo voce já deu foi desabafar,tenha força amiga que tudo vai dar certo.de sua amiga Andrea.bjs

Márcia disse...

Andrea, eu sei o quanto é difícil trabalhar aí. Mas ainda assim eu tenho muita vontade de voltar, sair do Brasil... por enquanto, não dá... quem sabe eu ainda volto. Obrigadão pela força. Não sei o que seria de mim se não tivesse o tricot. Beijão!

Márcia disse...

Marina, obrigada pela força! Alma de poeta? Que linda! Obrigada. Acho que no fundo tenho sim alma de poeta embora ainda não saiba escrever tão bem quanto queria. Mas, valeu mesmo! Beijão!

Rita disse...

Mika, estou passando também
por tudo isso, sei lá acho que
é o peso da idade se aproximando
agente bem mais madura, os sonhos
e fantasias mais existentes em
nossas vidas ! Acho que sinto-me
exatamente como você! Crises de
risos, crises de choros, de insa-
tisfação com tudo que já aconteceu
em minha vida de querer e não poder
é isso menina, somos aborrecentes
menopausianas !!! Gostou do nome
de nossa síndrome ???? Você é
muito inteligente, especial e bonita e você sabe disso! E que cabelos???? Lindos !!!!!
E tem muitas pessoas que te curtem
bastante ! Vamos sonhar, vamos
viver com crises ou sem crises!
Vamos arrotar alto depois de tomarmos um copo bem cheio de coca
light e um praro de brigadeiro!
E o gases ????? Solteeeeeeeeee...
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs...
Beijos, ti adoro, sua amiga,
maluca, apaixonada e lesada, totalmente desiquilibrada! Feliz???
Dane-se se sou, pelo menos eu
dou ótimas gargalhadas !!!!!
kakakakakakakakakakaka...

Lidiane disse...

Não desista.
NUNCA.
Também preciso emagrecer urgente.
Engordei um monte.
Sempre fui gordinha, mas agora tá demais. Nem por isso deixo de sair, se bem que às vezes tenho vontade de me esconder no guarda-roupa.
E, internet engorda mesmo. :(
E ver tv também.
E chocolate idem (esse quem colocou na lista fui eu).

Sabe, se precisamos de força, vamos ter.
Eu estou fazendo terapia. Tem me ajudado MUITO.

Beijos.

Nutriloja_Start disse...

Uma nutrição equilibrada, exercício físico e ingestão diária de 2 litros de água ajudam a controlar o peso. Contudo, a alimentação contemporânea, normalmente, não fornece ao organismo a quantidade de proteína necessária para alimentar a massa muscular. Com uma correcta ingestão de proteína, de preferência de origem vegetal, de soja, os músculos estarão mais activos e mesmo em período de repouso se substutui massa gorda por massa muscular. Portanto, os desenvolvimentos científicos apontam para a denominada "Dieta das Proteínas", investigada pelo Dr. David Heber.
Sob o conceito de proteínas magras desenvolve-se o programa nutricional da Herbalife. No caso de um programa para a perca de peso, substitui 2 refeições por batidos Herbalife, que contem todos os nutrientes necessários ao bem-estar, assim como proteína de soja e de soro de leite. Pra além do F1(Fórmula com vários sabores) cada pessoa adiciona um suplemento personalizado de proteína de soja calaculado segundo o indice de massa muscular.
Terminado o programa de perca entra-se na manutenção, por um período de tempo igual ao da perca de peso, substituindo 1 só refeição. Se quiser controlar o peso para sempre basta consumir menos calorias do que aquelas que queima diariamente. Cada batido tem apenas 220 calorias! Mais informações sobre o produto e sobre avaliações nutricionais em www.nutriloja.com/start
Um Abraço
Paula Ribeiro